sábado, 19 de agosto de 2017

Zumba...

Duas fotos lado a lado, à esquerda: antes e à direita, depois. A mesma mulher em ambas as fotos: da cintura para cima, ela está em pé e em pose com a mão esquerda apoiada na cintura, pele de cor branca, rosto redondo, cabelos escuros presos, sobrancelhas retas, olhos amendoados castanhos escuros, nariz largo e lábios médios; usa uma mini blusa pink deixando a mostra o barrigão, e abaixo, o cós da calça ou saia em preto. Na primeira foto ela está com óculos de grau com armação retangular. No topo, lê-se: Dona Zizi está praticando ZUMBA e no rodapé em letras maiúsculas: Em três semanas já perdeu...; em letras menores: dois óculos.
Duas fotos lado a lado, à esquerda: antes e à direita, depois. A mesma mulher em ambas as fotos: da cintura para cima, ela está em pé e em pose com a mão esquerda apoiada na cintura, pele de cor branca, rosto redondo, cabelos escuros presos, sobrancelhas retas, olhos amendoados castanhos escuros, nariz largo e lábios médios; usa uma mini blusa pink deixando a mostra o barrigão, e abaixo, o cós da calça ou saia em preto. Na primeira foto ela está com óculos de grau com armação retangular. No topo, lê-se: Dona Zizi está praticando ZUMBA e no rodapé em letras maiúsculas: Em três semanas já perdeu...; em letras menores: dois óculos.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Cantinho dos cadeirantes...

Desenho em preto e branco: Um homem em pé, de costas para um usuário de cadeira de rodas apoia o braço esquerdo acima da nádega esquerda, com a outra mão coça o queixo e com expressão de dúvida diz: Como devo chamá-lo? Deficiente, aleijado ou pessoa especial? O cadeirante gesticula com o dedo indicador ao alto pedindo atenção e sorridente diz: Meu nome é Alberto! No topo, à direita lê-se: Cantinho dos Cadeirantes.
Desenho em preto e branco: Um homem em pé, de costas para um usuário de cadeira de rodas apoia o braço esquerdo acima da nádega esquerda, com a outra mão coça o queixo e com expressão de dúvida diz: Como devo chamá-lo? Deficiente, aleijado ou pessoa especial? O cadeirante gesticula com o dedo indicador ao alto pedindo atenção e sorridente diz: Meu nome é Alberto! No topo, à direita lê-se: Cantinho dos Cadeirantes.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Colhereiro Rosado (Platalea ajaja)

Platalea ajaja - Nome científico significa: do (latim) platalea = bico em forma de colher (origem do grego platea = largo); e do (tupi) ayayá ou ajajá Colhereiro rosado = Ave rosada com bico em forma de colher ou colhereiro Rosado.Foto de um colhereiro rosado em pouso, no exato instante anterior ao toque das patas em um galho liso e seco, as asas em simetria bem abertas ao alto formam a letra U, no interior da abertura. Ave de grande porte, a coloração da plumagem tem predomínio rosa, pescoço e peito rosa bem claro quase branco, as asas são longas com coloração acentuada em rosa com algumas penas avermelhadas. As patas são avermelhadas e as garras escuras. A cabeça é esverdeada nua, o bico é cinza e  possui a forma de uma colher, a extremidade é achatada e arredondada.
Platalea ajaja - Nome científico significa: do (latim) platalea = bico em forma de colher (origem do grego platea = largo); e do (tupi) ayayá ou ajajá Colhereiro rosado = Ave rosada com bico em forma de colher ou colhereiro Rosado.
Foto de um colhereiro rosado em pouso, no exato instante anterior ao toque das patas em um galho liso e seco, as asas em simetria bem abertas ao alto formam a letra U, no interior da abertura. Ave de grande porte, a coloração da plumagem tem predomínio rosa, pescoço e peito rosa bem claro quase branco, as asas são longas com coloração acentuada em rosa com algumas penas avermelhadas. As patas são avermelhadas e as garras escuras. A cabeça é esverdeada nua, o bico é cinza e  possui a forma de uma colher, a extremidade é achatada e arredondada.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Um casal...

Casal de cegos casou-se após seus cães-guias se apaixonarem. Dois cegos proprietários de cães-guias se casaram depois que seus cães os fizeram se conhecer e se apaixonar. Claire Johnson, de 50 anos, e Mark Gaffey, de 51, se casaram em Baralston, Stoke-on-Trent, na Inglaterra, depois de seus cachorros se apaixonarem um pelo outro há dois anos. Os cães-guias, Venice e Rodd, fizeram o casal se apaixonar quando caminhavam com seus donos.Os recém-casados se conheceram em 2012 em um curso de formação de cães-guias, que durou duas semanas.Foi evidente que Rodd e Veneza se apaixonaram, tocando e cheirando um ao outro durante todo o treinamento.A noiva disse: “Eu não tenho nenhuma dúvida de que nossos cães-guias nos colocaram juntos e me ajudaram a encontrar meu verdadeiro amor.”Quando o treinamento terminou, suas vidas mudaram para sempre.Descrição: Foto. Ao centro, sob o céu com névoa, os noivos, à esquerda, Claire e à direita, Mark. Eles seguram as guias de Venice, à direita de Claire e Rodd, à esquerda de Mark. Os noivos miram-se sorrindo, do mesmo modo Venice e Rodd trocam olhares. Claire é uma mulher de pele alva, usa uma discreta tiara sobre os cabelos castanhos bem claros presos em coque, casaco de malha leve sobre vestido bege de cetim longo e sapatos de salto baixo no mesmo tom. Mark é um homem de pele branca, alto, cabelos grisalhos e curtos, usa óculos de lentes grossas, terno preto sobre camisa cinza e gravata com listras diagonais em branco e grafite, na lapela, uma rosa amarela e no bolso do paletó, um lenço cinza. Venice é uma labradora com pelagem bege e é menor que Rodd, um labrador com pelagem café com leite, preso às guias, um pequeno e franzido véu enfeita os cães. Ao fundo, um coreto com estrutura em ferro coberto por telhado claro, ao redor, o gramado, arbustos e árvores nuas sobrepostas ao céu com névoa complementam o cenário.
Casal de cegos casou-se após seus cães-guias se apaixonarem. Dois cegos proprietários de cães-guias se casaram depois que seus cães os fizeram se conhecer e se apaixonar. Claire Johnson, de 50 anos, e Mark Gaffey, de 51, se casaram em Baralston, Stoke-on-Trent, na Inglaterra, depois de seus cachorros se apaixonarem um pelo outro há dois anos. Os cães-guias, Venice e Rodd, fizeram o casal se apaixonar quando caminhavam com seus donos.Os recém-casados se conheceram em 2012 em um curso de formação de cães-guias, que durou duas semanas.Foi evidente que Rodd e Veneza se apaixonaram, tocando e cheirando um ao outro durante todo o treinamento.A noiva disse: “Eu não tenho nenhuma dúvida de que nossos cães-guias nos colocaram juntos e me ajudaram a encontrar meu verdadeiro amor.”Quando o treinamento terminou, suas vidas mudaram para sempre.
Descrição: Foto. Ao centro, sob o céu com névoa, os noivos, à esquerda, Claire e à direita, Mark. Eles seguram as guias de Venice, à direita de Claire e Rodd, à esquerda de Mark. Os noivos miram-se sorrindo, do mesmo modo Venice e Rodd trocam olhares. Claire é uma mulher de pele alva, usa uma discreta tiara sobre os cabelos castanhos bem claros presos em coque, casaco de malha leve sobre vestido bege de cetim longo e sapatos de salto baixo no mesmo tom. Mark é um homem de pele branca, alto, cabelos grisalhos e curtos, usa óculos de lentes grossas, terno preto sobre camisa cinza e gravata com listras diagonais em branco e grafite, na lapela, uma rosa amarela e no bolso do paletó, um lenço cinza. Venice é uma labradora com pelagem bege e é menor que Rodd, um labrador com pelagem café com leite, preso às guias, um pequeno e franzido véu enfeita os cães. Ao fundo, um coreto com estrutura em ferro coberto por telhado claro, ao redor, o gramado, arbustos e árvores nuas sobrepostas ao céu com névoa complementam o cenário.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Spinner de Mãe...

Foto. Três chinelos de dedo na cor pink, ao centro, a parte do apoio do calcanhar em sobreposição, formando uma hélice de três pás. No topo lê-se: Spinner de Mãe; e no rodapé: Acaba com stress, esquecimento e falta de educação...
Foto. Três chinelos de dedo na cor pink, ao centro, a parte do apoio do calcanhar em sobreposição, formando uma hélice de três pás. No topo lê-se: Spinner de Mãe; e no rodapé: Acaba com stress, esquecimento e falta de educação...

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Planador...

Planador é uma aeronave sem motor, mais pesada que o ar e com uma configuração aerodinâmica semelhante a de um avião, que se mantém voando graças às correntes de ar ascendentes na atmosfera, princípio semelhante ao voo de asa delta. A prática esportiva com planadores é conhecida denomina voo a vela. Existem planadores utilizados para fins militares,que foram empregados mais largamente durante a II Guerra Mundial, principalmente pelos alemães.Os planadores são leves e podem carregar dois passageiros. Em alguns casos são fabricados com tecido e madeira, os mais recentes são construídos com estrutura de ferro e revestidos com resina (fibra de vidro ou carbono). Outra característica importante de um planador é a envergadura das asas, ou seja o tamanho da asa, essa dimensão confere o que os engenheiros aeronáuticos chamam de eficiência aerodinâmica. Os planadores decolam de três formas: a) rebocados por aviões, rebocados por um guincho e através de um pequeno motor (só para os motoplanadores). O recorde brasileiro de voo de planador é de 2.093 km de voo. O planador possui os mesmos instrumentos e comandos básicos de um avião, após a decolagem o piloto do planador, ao atingir 600 metros desliga o cabo do rebocador, ou do guincho e começa voar só, caso consiga voar em correntes ascendentes de ar(térmicas) pode permanecer por muitas horas no ar, caso contrário precisa descer, em geral, os planadores têm uma razão de planeio de 1/30 ou seja a cada 30 metros voado, cai 1. (por Altair Garcia).Descrição: Foto de um planador branco em voo sob céu claro. O corpo é longelíneo, a cabine é oval e curta, com dois assentos, um atrás do outro, o teto é transparente, em seguida, afina até a cauda, as asas são compridas, largas próximo ao corpo e afinam nas extremidades, as rodas do trem de pouso, diante e traseira são aparentes. Dentro, dois homens. Abaixo, o mar e ao longe, na costa, vegetação e um vilarejo.
Planador é uma aeronave sem motor, mais pesada que o ar e com uma configuração aerodinâmica semelhante a de um avião, que se mantém voando graças às correntes de ar ascendentes na atmosfera, princípio semelhante ao voo de asa delta. A prática esportiva com planadores é conhecida denomina voo a vela. Existem planadores utilizados para fins militares,que foram empregados mais largamente durante a II Guerra Mundial, principalmente pelos alemães.Os planadores são leves e podem carregar dois passageiros. Em alguns casos são fabricados com tecido e madeira, os mais recentes são construídos com estrutura de ferro e revestidos com resina (fibra de vidro ou carbono). Outra característica importante de um planador é a envergadura das asas, ou seja o tamanho da asa, essa dimensão confere o que os engenheiros aeronáuticos chamam de eficiência aerodinâmica. Os planadores decolam de três formas: a) rebocados por aviões, rebocados por um guincho e através de um pequeno motor (só para os motoplanadores). O recorde brasileiro de voo de planador é de 2.093 km de voo. O planador possui os mesmos instrumentos e comandos básicos de um avião, após a decolagem o piloto do planador, ao atingir 600 metros desliga o cabo do rebocador, ou do guincho e começa voar só, caso consiga voar em correntes ascendentes de ar(térmicas) pode permanecer por muitas horas no ar, caso contrário precisa descer, em geral, os planadores têm uma razão de planeio de 1/30 ou seja a cada 30 metros voado, cai 1. (por Altair Garcia).
Descrição: Foto de um planador branco em voo sob céu claro. O corpo é longelíneo, a cabine é oval e curta, com dois assentos, um atrás do outro, o teto é transparente, em seguida, afina até a cauda, as asas são compridas, largas próximo ao corpo e afinam nas extremidades, as rodas do trem de pouso, diante e traseira são aparentes. Dentro, dois homens. Abaixo, o mar e ao longe, na costa, vegetação e um vilarejo.


domingo, 13 de agosto de 2017

"Vadiando"

A fotografia em preto e branco mostra cena da coreografia "Vadiando"de Ana Vitória Freire. Seis bailarinos em círculo com os braços abertos em arco, um foco de luz evidencia seus músculos e pernas dobradas que pairam no ar em um salto. Um bailarino está com o dorso desnudo, outros três, com camisetas sem mangas. Eles vestem calças compridas. Ao fundo como cenário, uma cortina.
A fotografia em preto e branco mostra cena da coreografia "Vadiando"de Ana Vitória Freire. Seis bailarinos em círculo com os braços abertos em arco, um foco de luz evidencia seus músculos e pernas dobradas que pairam no ar em um salto. Um bailarino está com o dorso desnudo, outros três, com camisetas sem mangas. Eles vestem calças compridas. Ao fundo como cenário, uma cortina.